Não seja enganado por um Coach

Todo mundo já ouviu falar de Coach.

Certamente conhecem a história de alguém que largou tudo e virou Coach.
E que hoje fatura milhões de reais e vive repetindo o quanto você é obsoleto por ainda ter um trabalho honesto de 40 horas semanais.

E ainda, no “call to action” do conteúdo dele está te vendendo por apenas 300 reais um curso que custaria no mínimo 5 mil – assim ele diz.
Basta você clicar aqui e garantir sua vaga ainda hoje! Ou você vai querer ficar de fora?

Aposto que já se deparou com isso em algum lugar.

Todo mundo virou Coach

Coach é a profissão do momento.

Todo mundo já quis virar Coach.
Eu já quis virar Coach.
E virei.
Se qualquer um pode ser Coach, eu também posso.
Portanto, tenho conhecimento de causa pra criticar. 

Em vez de vender serviços de “life coaching“, vou fazer diferente.
Serei um ANTICOACH e vou te dar informação gratuita para abrir seus olhos.

Fique tranquilo.
Não vou te empurrar nenhum produto ou serviço.
Não tem nenhuma pegadinha.
E você não precisa se cadastrar na minha lista pra saber algumas verdades.

Basta continuar lendo.

O que faz um Coach?

Coach é um profissional especialista em treinamento.

A palavra “coach” pode ser traduzida do inglês como “treinador“. Nessa linha, o termo mais conhecido é o Head Coach – ou Técnico de Futebol – aquele treinador que orienta e lidera o time para conseguirem alcançar bons resultados.

No esporte, um Coach tem um papel mais significativo de entender as necessidades e limitações dos atletas, desenvolver estratégias e atuar como um administrador tático.

Ou seja – o Coach é neste segmento um líder, organizador, treinador e um estrategista.

No campo da performance individual, surgem os Coaches profissionais que auxiliam as pessoas a entenderem profundamente os seus problemas e buscarem soluções.
Ou seja, atuando como se fosse um Terapeuta ou Psicólogo – mas que, obviamente não são a mesma profissão.

A crua verdade é: poucos podem pagar por um bom Coach.

Não estamos falando apenas do fenômeno Tony Robbins e seus super eventos.
Coaches como ele são também escritores, palestrantes e grandes líderes.
Em geral, são profissionais raros de incrível trajetória profissional.
São colecionadores de sucesso – e hoje ajudam outros a atingirem o mesmo sucesso.

Por que há tantos Coaches hoje em dia?

Coach é uma profissão que ainda não exige nenhum tipo de certificação, conselho de classe – como um Médico, por exemplo, que precisa ser associado ao Conselho Regional de Medicina – e ter seu carimbo do CRM em tudo que faz.

Sem uma regulamentação clara, não há nenhuma fiscalização.

Sem fiscalização e sem barreiras de entrada no mercado, alguém – em algum momento, entendeu que pode se criar cursos livres de formação de Coach – sem passar, por exemplo, pelo aval do Ministério da Educação.

Então, em alguns países que já estavam navegando em ondas de criação de conteúdo – começaram a surgir desenvolvedores de cursos livres – e aí surgiram cursos de Coach.

O formato funcionou lá fora.
E, como tudo que faz sucesso lá fora, o Brasil importou – e porcamente implementou em um oceano de amadorismo, oportunismo e charlatanismo.
Muitos “ismos” para definir o quão degradante foi a divulgação desse valioso profissional que é o Coach, mas que no Brasil virou apenas mais uma promessa disfarçada de oportunidade.

Por que é tão lucrativo ser Coach?

O Coach é também um resolvedor de problemas.
Uma vez que é identificado um problema – e alguém se apresenta como um potencial solucionador, existe aí o casamento entre oferta e demanda.

Porém, do ponto de vista de negócio – é extremamente interessante.
Imagine que você recebe um problema pra resolver – ganha dinheiro pra isso e, em vez de dar uma solução concreta, você apenas indica um método que pode ajudar a resolver – mas depende exclusivamente de quem está comprando se esforçar para conseguir a solução. E se o comprador não atingir o resultado esperado, a culpa não é do Coach – mas sim desse comprador que não se empenhou corretamente. Tudo muito subjetivo.

Em outras palavras, é quase como uma Consultoria – onde o Consultor vende seu conhecimento e sugere métodos e soluções, ajudando na resolução de um problema, mas não sendo diretamente responsável por esta solução.

Agora imagine que este problema técnico seja a “sua vida” e o consultor é o Coach.
O Coach vai agir como um consultor, mas no final é você quem toma as rédeas da sua vida. Nesse espaço vago e subjetivo temos então um vínculo vazio – mas o retorno é garantido.

Não é por acaso que o serviço de coaching se popularizou justamente em uma recessão econômica onde os brasileiros viram milhões de empregos desaparecerem.
Todo mundo desesperado buscando se reinventar e se recolocar profissionalmente.
É muito problema – e, portanto, muita oportunidade pra esses consultores de vida venderem seus serviços – sem se responsabilizar pelos resultados.

Cuidado com o discurso do Coach oportunista

Todo Coach oportunista se apresenta como um profissional bem sucedido.
Diz que largou a carreira para se dedicar a esta causa. Está sempre dizendo que “a agenda está lotada” – isso é um artifício que gera urgência e escassez, para que você tome logo uma decisão de compra.

Falam que estão ajudando muitas pessoas. Usam um atmosfera de platitudes e positivismo. “Seja hoje o melhor de você!”

Tratam assuntos sérios como depressão e desemprego como “situações temporárias” onde a saída só depende de você – “então que tal escolher vencer?”, como se fosse a coisa mais óbvia – e você, criatura estúpida, nunca teve inteligência para escolher esses caminhos por você mesmo – mas agora tudo irá mudar, pois você vai pagar por esse serviço “transformador”, e acabar com suas “crenças limitantes”.

Nada é tão simples assim, ou tão óbvio, que meia dúzia de frases motivacionais possam resolver.

Será que estão mesmo resolvendo os problemas das pessoas?
Ou estão lucrando com produtos e serviços questionáveis, tirando proveito de pessoas que realmente precisam de ajuda?

A receita deles é simples:

  • Crie um superproduto (ex: curso de Coach)
  • Lance uma tendência – um caso de sucesso (ex: atendimento online)
  • Gere uma urgência desesperadora (“custa 5 mil, mas se comprar hoje sai por apenas 300 reais!“)
  • Venda seu superproduto.

Vimos isso acontecer nas últimas décadas.

Faça faculdade! Sem curso superior você não é ninguém“.
E todos fizeram faculdade.
O mercado saturou.

Mas você precisa se diferenciar! “Faça um MBA“.
E todos fizeram um MBA.
E continuam desempregados.

Mas você é bilingue? Faça inglês / espanhol agora mesmo!
E todos se tornaram “fluentes” em outro idioma.
Embora mal falem português corretamente, insistem em mentir nos currículos, informando que falam inglês fluentemente – e aí passam vergonha na entrevista de emprego.

Percebe o padrão se formando?

Você é um fracassado. Precisa de X para vencer. Eu te vendo X“.
Amanhã será Y.

Assim temos hoje milhões de pessoas graduadas, pós-graduadas, bilingues, etc.
Temos um milhão de produtos e serviços sendo vendidos com a maior urgência do mundo.

No fim, te vendem sonhos.
Mas no final… só depende de você.
Anote uma coisa: SEMPRE depende somente de você.
Você não precisa de um Coach pra te dizer isso.
Guarde seu dinheiro com coisas mais urgentes.
E não a urgência que te vendem por aí.

Veja na imagem abaixo um exemplo de situação duvidosa que “só depende do cliente”.

coach_metodo

Cuidado com esse tipo de discurso:

Eu, como Anticoach, estarei sempre questionando esse tipo de profissional.

Como contratar um verdadeiro Coach?

Um bom Coach é, antes de tudo – um especialista.
Especialidade é fruto de muito trabalho.
Ninguém é um especialista em tudo – muito menos em “vida”.
E ninguém se torna um grande especialista da noite pro dia.


Veja a trajetória deste profissional e seu portfolio.
Fatos e dados. Evidências. Lógica.
Quantos anos de experiência em determinado segmento?
Faça com que eles provem que sabem o que estão fazendo.

Pergunte a eles “Por que eu deveria contratar você?
Aquela infame pergunta que te fazem em entrevistas de emprego.
Entreviste o seu futuro Coach.

Exija uma sessão gratuita. Material gratuito.
Bons mercadores deixam você provar do produto.
Até os traficantes de drogas sabem disso!

Compare com outros Coaches.
Compare preços.
Compare o discurso.

Em último caso, vá pesquisar por referências sólidas.
Há instituições sérias atuando com aconselhamento e orientação profissional.
Há também empresas que realizam consultoria em recolocação profissional.
Há ainda os conselhos regionais de áreas específicas: Psicologia, Administração, etc – e que podem te ajudar com seus problemas de carreira e aconselhamento – ou de saúde dependendo do caso.

E não podemos esquecer das consultorias para empreendedores – que também estão bastante habituadas a realizar atendimento focado em resolução de problemas, sugestões para negócios e outras frentes de trabalho.

Entre em contato com estas empresas – e identifique quem trabalha com elas.
Procure essas pessoas pelo Linkedin, faça uma conexão e peça ajuda.
Use as ferramentas de networking a seu favor nessa hora.
Aí sim você estará mais perto de obter boas indicações.

Lembre-se: O mundo é um lugar sombrio.
Repleto de gente mal-intencionada.
Você precisa de ajuda.
Vai demostrar fraquezas.
Vão querer se aproveitar de você.
Desconfie de tudo e todos.
Deixe que provem o valor deles a você – e não o contrário.

No final, tudo só depende mesmo de você.

Se você curtiu esse texto, passe adiante – compartilhe com o máximo de pessoas que possam se beneficiar desta informação.

Até a próxima!

DB

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s