Contato

Quem sou eu?

Em meados de 2011 publiquei, em meu Diário de um Forasteiro a seguinte definição:
… sou um livro que perdeu a capa – mas ainda assim, posso ser um bom livro…
Esta “capa” é a vitrine das aparências e o ego moderno social, movido pelos impulsos da aceitação e popularidade das redes sociais – restando hoje um rebanho de homens-capa: belos e editados por fora, e completamente vazios por dentro.

Abri mão de ser um livro com uma bela capa – para me tornar um livro útil.
Sou feio por fora mas tenho bastante profundidade no conteúdo que trago.
Porque ouso mostrar as coisas que todos têm medo de mostrar.
Não tenho nenhum problema em ser odiado ou contrariado.

Meus maiores inimigos são:

  • O SENSO COMUM – o fluxo que move as pessoas para a mesma direção, sem questionarem verdadeiramente as suas escolhas – além das crenças absurdas ou ingênuas nas relações humanas.
  • O MUNDO COLORIDO – a vida artificial que construíram meticulosamente para continuarem te enganando, com platitudes, afirmações positivas e toda atmosfera colorida que esconde a verdadera natureza cruel e sombria.
  • O POLITICAMENTE CORRETO – o discurso de hipocrisia e falsa empatia onde todos escondem as suas monstruosidades por trás de suas belas capas e agem como magistrados da moralidade nos dias de hoje.

Com quase 20 anos de carreira, venho acumulando experiências em grandes corporações e gabinetes políticos.
Trago lições de sobrevivência profissional e fatos sobre as cruéis relações no mundo dos negócios – além de um longo histórico de relacionamentos humanos – uns desastrosos e outros extremamente bem sucedidos, mas que me fizeram aprender às duras penas como realmente funcionam as engrenagens sociais.
Busco ajudar os homens e as mulheres do futuro a enxergarem as coisas como elas realmente são, e não como parecem – além das capas.

Como posso te ajudar?

Vivemos em um mundo sombrio.
Muitos, no entanto, decidem ignorar este fato e viver em escapismo, deitados eternamente em berço esplêndido.

– Há uma grande onda levando todos.
Nesta onda, a verdade se tornou relativa.
As pessoas acreditam em qualquer coisa.
Distorcem os fatos.
Ignoram o conhecimento evoluído ao longo de milênios.
Esta onda está degradando as pessoas comuns.
– Estou apenas indo contra este fluxo.

Não existe saída aparente.
Para construir uma fugirmos deste sistema temos de abandonar as cores e enxergarmos a vida de uma forma monocromática, fria e racionalmente.

Traga suas visões e vamos alinhar nossas ideias – construindo algo positivo juntos.

Conecte-se comigo através das duas únicas redes sociais que utilizo ou escreva um e-mail e irei prontamente me corresponder com você.

db_sig_w